quarta-feira, 4 de abril de 2012

Polícia Civil/SP: Vunesp organizará concursos das Polícias Civil e Científica

A Polícia Civil de São Paulo escolheu a Fundação Vunesp para realizar a primeira fase dos concursos da corporação e também da Polícia Técnico Científica do estado. Ao todo, foram anunciadas 2.747 vagas para oito cargos diferentes. "Agora, é só uma questão de formatar o contrato. Nós vamos fazer concurso todo o ano. A Polícia Civil agora não vai mais deixar ficar longos anos sem fazer concurso, porque está muita gente aposentando e a nossa postura é de que polícia tem de ser gente jovem e dinâmica para fazer o combate ao crime", disse o delegado geral, Marcos Carneiro Lima, ao final da cerimônia de entrega de 709 viaturas à corporação, na segunda-feira, dia 02 de abril . 

O delegado prefere não fazer previsões quanto ao início da publicação dos editais dos primeiros concursos." Ainda não dá para falar em data, mas vai ser bem em breve. Este semestre ainda nós vamos ter", estimou. Segundo ele, a escolha de uma organizadora externa à polícia será positiva para melhorar a sensação de confiabilidade do concurso. "Isso é muito importante para o cidadão para ele ter a percepção de que quem vai entrar na polícia tem de ser o mais qualificado e não porque conhece, porque é amigo de policial", enfatizou o delegado, referindo-se que há uma impressão de que ocorria favorecimento. Ele afirma que nunca houve tal prática. 

Com salários que variam de R$ 2.623,24 a R$ 6.981,90 (incluso adicional de insalubridade de R$497,60), haverá opções para pessoas que tenham desde ensino fundamental completo a superior. Na Polícia Civil, as oportunidades são para os cargos de papiloscopista (103 vagas), auxiliar de papiloscopista (113), escrivão (900), investigador (1.100), além de agente policial (391). Este cargo ainda poderá ganhar reforço com mais 1.000 vagas, pois há proposta de transformação de 1.000 vagas de carceireiro em 1.000 vagas de agente policial, que está tramitando nas secretarias do governo. Marcos Carneiro Lima espera incorporar essas vagas às 391 já autorizadas para o cargo. "Informalmente o próprio governador Alckmin foi simpático à ideia e é importante que tenha essa mudança, porque o carcereiro da polícia civil foi necessário em uma fase em que a polícia civil tinha mais de 30 mil presos", disse o delegado geral. Ele espera que o projeto seja encaminhado à Assembleia Legislativa e votado em breve para conseguir fazer um só concurso para o cargo.  

Para a Polícia Científica serão destinadas 102 vagas de perito, 16 vagas de auxiliar de necropsia e 22 de atendente de necrotério. Entre esses concursos, a novidade é a determinação de áreas específicas para o cargo de perito criminal, que vão focalizar principalmente cursos superiores de Exatas e Biológicas.


FONTE: FOLHA DIRIGIDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário